27 de set de 2014

deus-vontade, deus-abismo.

Acabou sereno e com uma dose de entrega, de alívio, de tristeza e de esperança.
Acabou de começar.
Acabou para a gente derivar.
Do que gorjeia minha lembrança sinto que tivemos uma noite espetacular...
como deveriam ser todas as noites de despedidas.
Na noite do fim introduzimos um novo passo na dança,
descobrimos mais uma parte do corpo, do ritmo, do olho, do gozo.
Um último encontro como princípio.
Durou e findou.
Vento em revelia em um mundo de mística exaustão.
Ficamos aos pedaços.
Deu vontade de chorar. E choramos.
Deu vontade de calar, E calamos.
Deu vontade de amar. E amamos.
Deu vontade de partir. E partimos.
deus-vontade, deus-abismo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceita um café?!